Como não se apaixonar por uma joia cercada de colinas, rodeada de baías, lagos, rios e muito verde? Não é à toa que tem o apelido de “Cidade Esmeralda”.

Foi fundada em 1853 e recebeu o seu nome em homenagem ao cacique da tribo Suquamish, Chef Seattle, bravo guerreiro e inteligente mediador entre brancos e nativos. Ele deixou como legado um manifesto considerado o primeiro sobre o meio ambiente. Suas palavras ressoam vigentes até os dias de hoje. Caso tenham tempo recomendo a leitura.

A cosmopolita urbe de vocação vanguardista é berço de empresas e personagens que aportaram e aportam novas visões ao mundo como Bill Gates e sua Microsoft, Amazon.com, Boeing, Starbucks, Nordstrom, Costco e as bandas Nirvana e Pearl Jam.

A eclética paisagem urbana oferece de forma harmoniosa edifícios clássicos do estilo Richardsonian Romanesque junto a construções dos mais prestigiosos arquitetos contemporâneos como a Public Library por Rem Koolhaas ou o Experience Music Project de Frank Gehry, homenagem ao musico Jimi Hendrix (também nascido em Seattle).

Esculturas, fontes e jardins complementam a beleza do visual.

Os “Seattleites” são estilosos, liberais, afáveis, educados, leem o tempo todo, adoram cultivar seus hortos, tomam muuuito café e apesar de chover em média 295 dias ao ano nunca usam guarda-chuva.

Considerada a cidade “fit” dos EUA”, a paixão pelas bicicletas e tudo o que se refere a atividades ao ar livre é outra característica. Para um exemplo temos a divertida festa de verão Fremont Solstice Parade.

Como em Paris ou Barcelona, Seattle está salpicada de livrarias, simpáticos bistrôs e restaurantes, delicatessens com produtos de elaboração artesanal de primeira, charmosos sebos e lojas para todos os gostos como a  Kilts na Pionner Square ou a sofisticada Nordstrom.

 Seattle possui um importante porto pesqueiro, o que se traduz em peixes e frutos do mar vindos à sua maioria das águas geladas do Alasca.

Salmões selvagens como o Chinook ou o Sockeye de um vermelho intenso, Halibuts e esturjões se encontram de forma regular frescos nos mercados e restaurantes. Sem esquecer o selvagem mundo micológico dos Morilles (cogumelo Morchella) e das Trompettes Noire, amplamente representado quando em temporada.

As lojas de vinhos são ótimas com opções de qualidade para todos os bolsos.

Para quem gosta de chocolate aqui é o paraíso; as melhores fábricas do país! Um ótimo programa aos sábados é participar das degustações com maridagem que inúmeras lojas especializadas oferecem.

Seattle não só é bonita, como gostosa!

Confira algumas das interessantes propostas da cidade:

Woodinville Wine Country

Taylor Shellfish Melrose Market Store

Theo Chocolate

DiLaurentis

Quintessential Gourmet

World Spice

 

Para quem quizer se sentir como os“Seattleites”… Onde ir:

Besalú

Seattle não é um ponto onde tudo está à mostra como em Nova Iorque. A cidade é intimista e muitos dos bons lugares estão fora da ruta turística.

Esse é o caso do excelente café Besalú (nome de um pequeno povoado catalão onde o dono morou por muitos anos) de James Miller. Ninguém diz ao passar pela frente que o pequeno local, sempre cheio, é um santuário para os amantes de croissants e afins. James, sempre ao pé do forno, aí esta elaborando à vista dos clientes os deliciosos doces e quiches. Tudo feito na hora. Tudo quentinho.

5909 24th Ave NW, Seattle, WA 98107

 

The Harvest Vine

Assim em inglês o nome não deixa entrever que é um excelente restaurante basco de tapas. Sem dúvida o meu preferido. É charmoso, bem frequentado e as tapas poderiam ser servidas em um bom bar de San Sebastian sem desmerecer. Reservar é aconselhável.

2701 E Madison St, Seattle, WA 98112 

 

 

Le Pichet

3Entrar no Le Pichet é se transportar à Paris! Um charmoso e diminuto bistrô bem no centro da cidade. Embutidos artesanais feitos na casa, queijos e pratos típicos franceses fazem parte de uma carta sem nenhuma concessão a “americanismos” ou sofisticações contemporâneas, a pura França em bocados. Très bon!

1933 1st Ave, Seattle, WA 98101